A proposta de pagamento de R$ 922 milhões para retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande foi criticada pelo deputado Zeca Viana (PDT-MT) durante a sessão desta terça-feira (25/04), na Assembleia Legislativa, quando seria votado o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa.

Zeca apontou que o governo do Estado quer fechar acordo com o consórcio e retomar as obras apesar de todas as irregularidades que foram encontradas no processo licitatório e na condução dos trabalhos durante o governo Silval Barbosa (PMDB).

“Se nós temos um parecer [da CPI] de que esse consórcio [do VLT] não pode continuar, porque já roubaram o que puderam no tempo do Silval. Como o Estado vai aguentar essas falcatruas? Onde está a seriedade desse governo?”, afirmou.

O relatório final da CPI, presidida pelo deputado Oscar Bezerra (PSB), recomenda que o consórcio VLT devolva ao Estado R$ 315 milhões devido às irregularidades constatadas.

Durante a sessão desta terça, foi apresentada uma emenda pelo deputado Mauro Savi (PSB) para incluir a recomendação de rescisão do contrato com o consórcio VLT e o encaminhamento dos documentos para investigação pelos órgãos competentes.

Devido às alterações, a votação do relatório final da CPI das Obras da Copa foi adiada para esta quarta-feira (26), quando também será analisada a emenda apresentada pelos membros da comissão.

EMPRESA INTERESSADA

O deputado Zeca Viana revelou ainda que há uma empresa chinesa interessada em retomar as obras do VLT com dinheiro próprio, por meio de uma Parceria Público Privada (PPP) com o governo do Estado. A proposta conta, inclusive, com aval do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (CREA-MT).

“Nós temos uma empresa avalizada pelo CREA Mato Grosso que propõe pegar o projeto original do VLT e concluir todas as obras, com o dinheiro deles, por R$ 710 milhões. Nós com uma dificuldade de dinheiro que estamos passando e o governo quer jogar dinheiro pelo ralo, o que daria para construir hospitais e tirar nossa saúde desse caos”, apontou.

Viana afirmou que entregará o relatório do CREA-MT para o Ministério Público Estadual (MPE), em uma representação pela rescisão do contrato com o consórcio VLT.

“O Estado inteligente, com gestor inteligente, ele deixa a empresa concluir a obra com dinheiro próprio e depois explorar. Agora, não podemos gastar dinheiro público para concluir o VLT e depois entregar para uma empresa privada administrar. Isso é um desrespeito com o dinheiro do contribuinte”, concluiu.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Zeca solicita melhorias em escolas de Comodoro e C... O deputado estadual Zeca Viana (PDT-MT) cobrou do governo do Estado uma série de investimentos e melhorias na rede pública estadual de ensino de munic...
Zeca Viana denuncia abandono e tratamento desumano... Cerca de 350 estudantes da rede pública estadual enfrentam situação de calamidade para poder estudar na Escola Estadual Miguel Gonçalves Borges, em Ca...
Zeca classifica como “trapalhada perigosa” de Taqu...   Para Zeca, nova reunião é uma “trapalhada perigosa” da base governista. (Foto: Ari Miranda) O deputado Zeca Viana (PDT-MT) classificou c...
Zeca Viana convoca deputados a assinarem CPI para ... O deputado Zeca Viana (PDT-MT) convocou na sessão de terça-feira (21/3) os demais parlamentares para assinarem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CP...