A proposta de pagamento de R$ 922 milhões para retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá e Várzea Grande foi criticada pelo deputado Zeca Viana (PDT-MT) durante a sessão desta terça-feira (25/04), na Assembleia Legislativa, quando seria votado o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa.

Zeca apontou que o governo do Estado quer fechar acordo com o consórcio e retomar as obras apesar de todas as irregularidades que foram encontradas no processo licitatório e na condução dos trabalhos durante o governo Silval Barbosa (PMDB).

“Se nós temos um parecer [da CPI] de que esse consórcio [do VLT] não pode continuar, porque já roubaram o que puderam no tempo do Silval. Como o Estado vai aguentar essas falcatruas? Onde está a seriedade desse governo?”, afirmou.

O relatório final da CPI, presidida pelo deputado Oscar Bezerra (PSB), recomenda que o consórcio VLT devolva ao Estado R$ 315 milhões devido às irregularidades constatadas.

Durante a sessão desta terça, foi apresentada uma emenda pelo deputado Mauro Savi (PSB) para incluir a recomendação de rescisão do contrato com o consórcio VLT e o encaminhamento dos documentos para investigação pelos órgãos competentes.

Devido às alterações, a votação do relatório final da CPI das Obras da Copa foi adiada para esta quarta-feira (26), quando também será analisada a emenda apresentada pelos membros da comissão.

EMPRESA INTERESSADA

O deputado Zeca Viana revelou ainda que há uma empresa chinesa interessada em retomar as obras do VLT com dinheiro próprio, por meio de uma Parceria Público Privada (PPP) com o governo do Estado. A proposta conta, inclusive, com aval do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (CREA-MT).

“Nós temos uma empresa avalizada pelo CREA Mato Grosso que propõe pegar o projeto original do VLT e concluir todas as obras, com o dinheiro deles, por R$ 710 milhões. Nós com uma dificuldade de dinheiro que estamos passando e o governo quer jogar dinheiro pelo ralo, o que daria para construir hospitais e tirar nossa saúde desse caos”, apontou.

Viana afirmou que entregará o relatório do CREA-MT para o Ministério Público Estadual (MPE), em uma representação pela rescisão do contrato com o consórcio VLT.

“O Estado inteligente, com gestor inteligente, ele deixa a empresa concluir a obra com dinheiro próprio e depois explorar. Agora, não podemos gastar dinheiro público para concluir o VLT e depois entregar para uma empresa privada administrar. Isso é um desrespeito com o dinheiro do contribuinte”, concluiu.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ciro Gomes garante que PDT terá candidato ao gover... Principal liderança do Partido Democrático Trabalhista (PDT) no país, o ex-ministro Ciro Gomes garantiu que o partido terá um candidato ao governo do ...
Zeca Viana defende CPI para investigar grampos ile... O deputado estadual Zeca Viana (PDT-MT) defendeu a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a interceptação telefônica i...
Deputado cobra Taques sobre gasto de meio milhão n... Apesar da cobrança do deputado estadual Zeca Viana (PDT), o governo do Estado não prestou contas detalhadamente dos gastos públicos com o custeio da e...
Zeca Viana quer que governo apresente projetos de ... O governo do Estado terá que encaminhar ao deputado estadual Zeca Viana (PDT-MT), no prazo de 30 dias, documentos que expliquem a destruição de um tre...