Foto: Ari Miranda

Em busca de alternativas para incrementar a renda dos pequenos produtores rurais e estimular a produção sustentável, a Frente Parlamentar da Suinocultura realizou nesta terça-feira (13) o workshop “Potencial Energético da Cadeia Agroindustrial da Suinocultura”, com apoio da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Presidente da Frente Parlamentar da Suinocultura e idealizador do workshop, o deputado Zeca Viana (PDT-MT) explica que o objetivo do curso é difundir a tecnologia de biodigestores para geração de biogás e energia a partir dos resíduos da suinocultura e da agricultura.

“Nós temos um rebanho de suínos muito grande em Mato Grosso, e precisamos aproveitar melhor essa matéria-prima. Esse é um projeto voltado, principalmente, para os pequenos produtores, para que eles tenham mais uma renda com a qual contar, seja individualmente ou por meio de cooperativas”, explica Zeca.

A explicação sobre o funcionamento dos biodigestores ficou a cargo de Mauro Donizete Berni, que enxerga em Mato Grosso o potencial para geração de energia suficiente para abastecer uma cidade de até 800 mil habitantes. Berni é doutor em Engenharia de Produção, pesquisador do Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (NIPE) da Unicamp e membro do Conselho Estadual de Política Energética do Estado de São Paulo (CEPE).

“É um resíduo que hoje está negligenciado, sendo jogado fora, e que pode ser reaproveitado para a produção local de biogás e, com isso, gerar energia elétrica para os próprios produtores. Isso traz mais rendimento a esses produtores. O que tem aqui no estado de resíduo é suficiente para atender uma cidade de 800 mil habitantes, mas isso vai depender de outros fatores, como logística e infraestrutura”, explica Berni.

Já o Dr. Ivo Leandro Dorileoexplicou que a utilização da biomassa é um caminho para reduzir o nível de emissões de dióxido de carbono (CO²) em Mato Grosso, tornando a matriz energética mais sustentável. Ivo é doutor em Engenharia Elétrica, coordenador do Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Planejamento Energético (NIEPE) da UFMT e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Planejamento Energético.

“Essa discussão é bem oportuna porque Mato Grosso está à frente na produção de biomassa durante os últimos anos, notadamente no biodiesel, e a suinocultura tem um potencial extraordinário. Existem políticas públicas que precisam ser implementadas o mais rapidamente possível para inserir essa biomassa na matriz energética de Mato Grosso”, disse Ivo.

O workshop foi realizado por meio de uma parceria entre a Frente Parlamentar da Suinocultura da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), UFMT e Unicamp.

A expectativa das entidades envolvidas é implementar um programa estadual de aproveitamento da biomassa da suinocultura, com a possibilidade de expandir a atuação para outros segmentos da cadeia agroindustrial.

O vídeo de todas as palestras serão disponibilizados no site www.zecaviana.com.br, juntamente com todas as anotações técnicas.

Foto: Ari Miranda

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Frente Parlamentar da Agropecuária combate corte d... A Frente Parlamentar da Agropecuária, coordenada pelo deputado estadual Zeca Viana (PDT-MT), assumiu o compromisso de lutar contra o corte de 60% no o...
Assembleia aprova PEC que libera recursos de emend... Por unanimidade, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso aprovou nesta terça-feira (06.06) a Proposta de Emenda à Constituição Estadual (PEC) n° 07/20...