Frente Parlamentar e UFMT realizarão seminário sobre Nanotecnologia na agricultura

  Com o objetivo implantar novas tecnologias voltadas para o agro do estado, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), por meio da Frente Parlamentar do Agronegócio, em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), realizará em Cuiabá o I Seminário Mato-grossense de Nanotecnologia na Agricultura, o MT NanoAgro. O evento ocorrerá no próximo dia 7 (terça), às 9h no Teatro Zulmira Canavarros, e discutirá temas como o uso de nanopesticidas e nanofertilizantes como forma de otimizar o uso de insumos agrícolas e reduzir seus impactos no meio ambiente, além do uso de biosensores na agricultura de precisão e Legislação Brasileira de Nanotecnologia. O coordenador-geral da Frente Parlamentar do Agronegócio, deputado Zeca Viana (PDT-MT) falou sobre a importância da parceria com a UFMT, enfatizando que o MT NanoAgro foi desenvolvido com a proposta de melhorar e tecnificar a produção de grãos em Mato Grosso. “A parceria com a Universidade Federal é fundamental para a realização de estudos e difusão de novas idéias entre produtores e profissionais do agronegócio sobre a importância e os impactos positivos da nanotecnologia no setor. Ou seja, queremos mostrar aos produtores que eles podem sim produzir com mais qualidade e baixo custo”, disse o parlamentar. O pesquisador e consultor técnico da Frente Parlamentar do Agronegócio, professor Leôncio Pinheiro explicou que a nanotecnologia é algo bem presente no dia-a-dia das pessoas. “Muitos produtos que consumimos no dia a dia, como sabonetes, detergentes e alimentos, como queijos e maionese, tem elementos nanotecnológicos em sua composição. E com a nanotecnologia aplicada na agricultura, podemos diminuir o uso de insumos e termos um maior aproveitamento deles, gerando...

ARTIGO: O ex-paladino da moralidade está nu

Por ZECA VIANA O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, se elegeu em 2014 como o paladino da moralidade. Da propaganda política na TV e Rádio para a realidade, a verdade: o paladino perdeu a moral para apontar o dedo de acusador. Seu governo, para a decepção dos eleitores, é um beco sem saída, escândalos de corrupção na Seduc e no Detran; escândalo dos grampos ilegais; obras inacabadas; promessas não cumpridas; secretários presos; parentes próximos presos, e uma gestão errática, simplesmente ruim. Certamente sem ouvir as pessoas mais próximas, Taques já definiu sua linha de propaganda eleitoral que despreza a inteligência e a memória da população. O governador acredita que ainda é o candidato de 2014, o procurador acusador, dispensando-se de autocrítica honesta e as devidas explicações sobre os escândalos em série no seu governo e a responsabilidade pela gestão ineficiente. O senhor governador usa e abusa da ironia, parte da sua conhecida personalidade arrogante, para jogar a responsabilidade na gestão anterior ou na crise, escolhe o culpado ao sabor do momento conveniente. Nenhum gesto ou palavra para encarar o eleitorado enganado e dizer que errou feio, errou muito. A grande rejeição ao seu nome é a reação popular ao fracasso e a forma desrespeitosa como trata as pessoas, e neste caso o servidor público do Estado conhece muito bem o jeito Taques de ser. Agora mais recentemente, no calor da disputa eleitoral, onde o ex-paladino se sente evidentemente desconfortável para dar explicações sobre os escândalos de corrupção e prestar contas dos erros próprios, Taques mostra o pior da sua arrogância e incoerência. Está tudo registrado pelos jornalistas mato-grossenses....

Para Zeca Viana, ‘Pedro Taques não é honesto’ e pode ‘ser afastado pela Justiça’

O deputado Zeca Viana (PDT-MT) discordou do vereador que acumula função de deputado, Marcrean Santos (PRTB), que o governador Pedro Taques (PSDB) tenha combatido a corrupção em seu governo. O parlamentar fez um dos seus discursos mais críticos contra Taques. O deputado chegou a afirmar que o governante pode ser “afastado pela Justiça” devido justamente escândalos de corrupção. Viana citou o caso dos grampos como irregularidades na gestão Taques, “o maior escândalo de Mato Grosso e do Brasil”. “Infelizmente, com todos esses escândalos de corrupção aí, ele está sujeito a não terminar seu período eletivo e deve ser afastado pela Justiça. Tanto é que o STF deu prazo até o dia 20 deste mês para que ele pague o repasse para a Defensoria Pública”, disse Zeca Viana. O deputado havia alertado em 2015 que o primo do governador, Paulo Taques, então secretário da Casa Civil à época, iria ser preso por corrupção, mas, o governador não o ouviu. “Nosso queridinho Pedro Taques não é honesto”, ironizou. “É o que talvez tenha feito menos por esse Estado e admitiu corrupção dentro da casa dele, no gabinete. Antes de ser eleito ele dizia na campanha que não ia roubar e não deixaria roubar”, relembrou bordão da campanha de Taques repetido em palanques eleitorais de 2014. Marcrean tem assumido a função informal de líder do governo nas últimas duas semanas, ao fazer defesa veemente do governador, que para ele encontrou uma realidade do Estado com dificuldade financeira e impactado com casos de corrupção do ex-governador Silval Barbosa (MDB). Desrespeito às leis Ao longo dos últimos dois anos, o deputado Zeca Viana representou o governador...

Zeca Viana pede Assembleia independente para conter “falhas” nas contas do governo

Apesar da nova votação do parecer das contas do governo em comissão interna da Assembleia Legislativa, o deputado Zeca Viana (PDT-MT), voltou a apontar as denúncias graves nas contas de 2016 do governo Pedro Taques (PSDB) e criticou a atitude de parlamentares da base governista, que participaram do processo de votação do parecer das contas. Zeca Viana alega que a medida interfere diretamente no direito de cobrança e fiscalização dos deputados. “Infelizmente, a maioria dos deputados são governistas e fazem vista grossa para os erros do governo. Precisamos de uma Assembleia atuando com mais autonomia e independência, não como um ‘puxadinho’ do Palácio Paiaguás. Se nós tivéssemos uma Casa de Leis independente e deputados que votassem à favor do cidadão, o governo não estaria descumprindo leis como está hoje”, afirmou. Conforme Zeca Viana, o parecer das contas de 2016 do Governo do Estado deixa claro a falta de compromisso da gestão Pedro Taques com o cidadão. “Foram constatadas 19 irregularidades pelo Tribunal de Contas do Estado, entre elas alteração do ICMS e atrasos nos repasses dos municípios. Isso é inadmissível, pois assim como o governo tem compromissos com seus credores, os municípios também têm”, disse. “Pra piorar, o governador achou que podia tudo e extrapolou os limites de gasto com pessoal, inchando a máquina pública, com mais de 900 cargos comissionados com salários no valor de secretário”, apontou. Sobre seu voto em separado pela reprovação das contas em fevereiro deste ano, Zeca fez questão de destacar que a medida teve parecer totalmente técnico, tendo em vista as faltas graves e gravíssimas do processo. “Eu não sou de jogar sujeira para debaixo do...

Zeca classifica como “trapalhada perigosa” de Taques e sua base na análise das contas de 2016

  O deputado Zeca Viana (PDT-MT) classificou como uma “trapalhada perigosa e bem do jeito ilegal” da base do governo a nova apreciação, nesta semana, do parecer das contas do governo Pedro Taques de 2016 na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. “O governo e alguns dos seus deputados aqui fizeram uma trapalhada perigosa. Eles sabiam que estavam ilegais e irregulares na apreciação do parecer das contas de 2016. Por isso não tivemos dúvida em entrar com Mandado de Segurança no Tribunal de Justiça mês passado”, explica Zeca Viana. No fim de semana, a desembargadora Maria Erotides Kneip, indeferiu o pedido de liminar do parlamentar. O governo Pedro Taques (PSDB) resolveu rever a postura de “patrolar” com deputados da base governista a apreciação das contas de 2016 do Executivo na Assembleia Legislativa. Para o parlamentar, o governador teme implicação eleitoral futura, uma vez que há “irregularidades gravíssimas” nas contas que podem culminar com processo de improbidade administrativa de Taques, candidato à reeleição. “O Pedro Taques não é seguidor da lei igual quando ele era procurador e senador. E agora, o governador prova mais uma vez que ele e sua equipe não são humildes. Se não fossem apontadas essas irregularidades graves na apreciação das contas, eles patrolavam e não estavam nem aí para a lei”, explica Zeca Viana. “Sem falar nas irregularidades gravíssimas apontadas pelo TCE-MT e o fato da reunião da comissão mês passado ter sido feita sem o processo na comissão e sem apreciarem meu voto separado, apresentado em fevereiro”, afirma. Para o deputado Zeca Viana, o governo se...