Empresários debatem cultivo de trigo e empresa analisa viabilidade de instalar moinho em Primavera do Leste

Empresários e técnicos da região de Primavera do Leste (240 Km a Leste de Cuiabá) reuniram-se esta semana para avaliar o Programa Pró-Trigo no município. Na ocasião, o diretor comercial do Moinho Dona Hilda, de Mariópolis (PR), João Antônio Sentchuk, afirmou que a empresa tem interesse em instalar uma unidade de moagem na cidade. Uma reunião liderada pela Frente Parlamentar do Agronegócio ainda neste mês deve ser realizada com a diretoria da Cooperativa Agropecuária de Primaverense (Cooaprima) para encaminhar o assunto. Outra reunião deve ser realizada com a Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) dia 1º de junho. O extensionista e coordenador da Câmara Técnica do Trigo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Hortêncio Paro, explica o objetivo da reunião como forma de detectar a viabilidade do plantio comercial do trigo. Ele afirma que a triticultura pode ser alternativa para um segmento do agronegócio em Mato Grosso. “Foi feita uma reunião com lideranças locais e estaduais para ver a viabilidade da futura instalação de um moinho flex, de trigo e milho, de forma a verticalizar a produção na região, aumentando a renda do produtor e gerando empregos”, argumenta. De acordo com o coordenador, há condições para o plantio e colheita da cultura do trigo. “Nós estamos colocando trigo aqui porque tem mais de 35 mil hectares de área plantada e o trigo vai muito bem no vazio sanitário da soja. Por isso queremos sugerir o plantio do trigo de maio a setembro, porque vai fortalecer o produtor da região”, esclareceu Hortêncio Paro, após reunião realizada na terça-feira (29/3). Apoio institucional O extensionista afirma...