“Pedro Taques é a continuidade do governo Silval”, diz Zeca Viana

O deputado estadual Zeca Viana (PDT) afirmou que o governador e possível candidato à reeleição, Pedro Taques (PSDB), não passa de uma continuidade do ex-governador Silval Barbosa, réu confesso e condenado por dezenas de esquemas de corrupção, propina e lavagem de dinheiro ocorridos no Estado. “Este governador deveria ser proibido de falar de honestidade. O governo dele é a continuidade do governo de Silval Barbosa. Silval é um ladrão confesso, já confessou seus crimes e foi preso, assim como vários de seus secretários”. O pedetista disse estranhar as recentes declarações de Taques, que acusou o também pré-candidato Mauro Mendes (DEM) de ter cometido fraudes na Justiça do Trabalho. “O governador Pedro Taques não tem autoridade para criticar ninguém por fraude. Como é do conhecimento da população, esse Governo fraudou o protocolo da Casa Civil para esconder a denúncia dos promotores Mauro Zaque e Fábio Galindo sobre a grampolândia pantaneira”, disse Viana, citando o esquema de escutas clandestinas que operou no Estado e que teria ocorrido com a anuência do Palácio Paiaguás. Para o parlamentar, Taques não possui nenhuma moral para fazer acusações contra adversários, uma vez que sua gestão está envolvida em diversos escândalos amplamente divulgados pela mídia. “Este governador já teve sete secretários presos, inclusive dois primos-irmãos, sendo um deles, Paulo Taques, o segundo na estrutura do Estado, e que mandava inclusive no governador. Foi preso por corrupção. Está na cadeia por corrupção”. De acordo com o pedetista, o governador deve explicar à sociedade os esquemas em que foi citado, entre eles o caso de desvio, propina e fraude em licitações na Secretaria de Estado de Educação (Seduc),...

Zeca vê Taques “desesperado e pequeno” e revela negociata do governador na eleição de Maluf na ALMT

O deputado Zeca Viana (PDT-MT) afirmou que a provocação do governador Pedro Taques (PSDB) sobre cargos que o pedetista queria no governo mostra que o tucano está pressionado pela tensão pré-eleitoral e está “desesperado, pequeno” e “fala umas besteiras”. O deputado revelou que na verdade o governador é que fez “falcatruas” para a escolha de Guilherme Maluf para a Presidência da Assembleia Legislativa em 2015. A mídia publicou nos últimos dias que o deputado Zeca Viana teria indicado 60 cargos no governo no início de 2015, antes da eleição de Maluf, e tentou “mandar no governo”. O deputado defendeu na época para a Imprensa e na tribuna a negociata que o governo fez, ao trazer para a composição da Mesa Diretora na chapa em formação de Maluf, os deputados Baiano Filho (PSDB) e Pedro Satélite (PSD) em troca de cargos no Estado. “Ele vendeu a Presidência da Mesa, a troco de cargo, para o Baiano Filho lá no Araguaia. Eu sei porque o Baiano me falou”, afirmou sobre o fato. “O Baiano pediu 42 cargos para ele e eles fizeram aquelas falcatruas da Presidência da Mesa. Já tinha acertado a Presidência para o Guilherme Maluf. Sem aquela lambança que ele e o Paulo Taques fizeram com a Mesa, com outros deputados”, argumentou. No processo de articulação da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa em 2015, o Palácio Paiaguás articulou para que dois deputados que não se elegeram na coligação de Taques em 2014, Baiano e Satélite, fossem para a composição. O deputado também duvidou do equilíbrio emocional do governador e qualifica-o como descontrolado. Para quem, Taques tem feito atuação mais...

“Vamos votar para tirar políticos indesejáveis do Estado”, propõe Zeca Viana

O deputado Zeca Viana (PDT-MT) pediu a atenção dos eleitores para o voto a ser escolhido neste ano de eleições gerais. Ele afirmou que sempre há um assunto que as pessoas têm que resolver e recorrem aos políticos. “Peço a vocês que votem sim, e incentivem os  vizinhos e amigos a votarem, para tirarmos esses políticos indesejáveis que temos em nosso país e no Estado”, disse  neste sábado (21) em Cuiabá, durante o 2º Congresso Estadual do Sindicato dos Trabalhadores Celetistas em Cooperativas de Mato Grosso, o Sintracoop-MT. A orientação do deputado está em sintonia com seu mandato parlamentar, de fiscalização da administração Pedro Taques (PSDB), como fez recentemente com mandado de segurança na Justiça quanto às contas de 2016 e representações sobre corrupção do Detran-MT e contratos de publicidade do governo . “A gente percebe uma certa revolta nas pessoas, dizendo que não vão votar. Mas, se não formos votar, os maus políticos continuam, e isso é tudo que eles querem”, alertou Zeca Viana. Ele foi convidado pelo presidente estadual e nacional do Sintracoop-MT e Fenatracoop, respectivamente, Fábio Viana e Mauri Viana Pereira. Zeca se disse “honrado em fazer parte do time dos trabalhadores de sindicatos de cooperativas”. O deputado destacou ainda que “atualmente, falar empolítica  revolta a sociedade” e completou dizendo:“É o sistema democrático do Brasil. Entra um e sai outro. Ou fica o mesmo se não soubermos votar”, observou. Em um cenário de investigações e corrupção nos governos Michel Temer (MDB) e Pedro Taques (PSDB), como da Operação Rêmora e da “Grampolândia Pantaneira”, os  brasileiros e mato-grossenses votam neste ano, em 7 de outubro, para presidente, governador,...

Zeca Viana ajuíza Mandado de Segurança contra trâmite de contas do governo na ALMT

O deputado Zeca Viana (PDT-MT) protocolou na noite de terça-feira (17) no Tribunal de Justiça um Mandado de Segurança, com pedido de liminar, contra a tramitação ilegal ocorrida na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) do parecer das contas do governo Pedro Taques (PSDB), referente ao exercício de 2016. De acordo com Zeca Viana, a condução dos trabalhos pelo presidente da comissão, deputado Wilson Santos, foi feita de forma irregular, ao infringir o artigo 275, parágrafo 1º, inciso V do Regimento Interno da Assembleia Legislativa. O parlamentar diz que não cabe urgência para convocar reunião extraordinária para apreciar tramitação específica sobre “contas do governador”, como consta no regulamento. Zeca afirmou que é dever dos deputados “cuidar do processo legislativo”, pois é obrigação dos parlamentares. “Após tantos questionamentos e irregularidades apontadas pelo TCE-MT, foi feita uma reunião extraordinária para aprovar o parecer das contas sem debate, com a cópia do processo ausente nos gabinetes e sem o processo físico estar na comissão.E ainda com o pedido de vistas ao deputado Silvano Amaral (MDB)”, reclamou Zeca Viana. O deputado também questiona o fato de a comissão de orçamento não ter apreciado seu voto separado, contrário à aprovação das contas do governo Taques de 2016. O documento foi protocolado por ele em fevereiro. “A aprovação do parecer na comissão é grave. Fere o Regimento Interno, no artigo 275, parágrafo 1º, Inciso V. Nós devemos defender esse Regimento Interno, se não vira bagunça nosso trabalho aqui”, criticou Zeca Viana. “Agindo dessa forma, nós, deputados, estamos cada dia mais a serviço sempre do Palácio Paiaguás, porque a maioria dos deputados aqui faz...

Zeca Viana critica representações arquivadas pelo MP

O deputado Zeca Viana (PDT-MT) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa na noite de terça-feira (10) para relembrar representações suas, com pedido de investigações sobre os escândalos de corrupção no Detran e no contrato de R$ 70 milhões do governo com agências de publicidade, que foram protocoladas por ele junto ao Ministério Público em março de 2016. Os dois procedimentos foram arquivados. Viana questionou os motivos que teriam levado promotores que receberam as representações a arquivarem os indícios de irregularidades apresentados por ele nos dois casos. O arquivamento foi feito em 2016 e 2017, respectivamente, pelos promotores Clóvis de Almeida Junior (agências) e Célio Furio (Detran). Menos de dois anos após as representações do deputado Zeca Viana, a Justiça revelou a corrupção existente no Detran, após delação do ex-presidente Teodoro Lopes, o “Dóia”, e nos contratos de publicidade. Neste caso, a suspensão do contrato e pagamentos foi feita na semana passada pela juíza Célia Vidotti, por improbidade administrativa e corrupção empresarial. Responsáveis pelas agências e o ex-secretário do GCom do governo Pedro Taques, Kleber Lima, são investigados. “Eu tenho feito vários pronunciamentos nesta tribuna sobre as coisas mal feitas do governo do Estado, de secretários. E na maioria das vezes não sou ouvido, por ser oposição talvez, as próprias instituições que têm o compromisso de investigar, não investigam o governo e deixa ele fazer as coisas erradas que causam grandes estragos aos cofres públicos”, comparou Zeca Viana. Zeca perguntou ainda quais as motivações que fizeram o MP não investigar o teor de suas representações sobre o contrato de R$ 70 milhões de publicidade do GCom e do Detran. “Por...

Zeca contesta multa de R$ 100 milhões em contrato suspeito de fraude no Detran

A existência de uma multa de R$ 100 milhões ao rompimento do contrato entre o governo do Estado e a EIG Mercados Ltda, alvo da Operação Bereré por suspeita de fraudes no Detran, foi contestada pelo deputado estadual Zeca Viana (PDT-MT) durante a sessão legislativa desta terça-feira (27.02). “Revisei o contrato desde o início, em 2009, até o terceiro aditivo e não existe multa. Ele teria que fazer é rescindir esse contrato e mostrar que é um homem de coragem e de combate à corrupção, e não de fomentar a corrupção”, desabafou Zeca. O deputado contesta uma afirmação do governador Pedro Taques (PSDB) feita durante entrevista à imprensa na semana passada, quando disse que não havia rompido o contrato com a EIG Mercados por causa de uma multa de R$ 100 milhões por quebra da concessão. “Ele está mentindo! Onde se fala de multa, é de 5% que o governo tem condição de cobrar da empresa se ela não cumprir com seus deveres. Simplesmente, o governador dizendo que é o inverso, que é o Estado que tem que pagar R$ 100 milhões”, apontou. Zeca lembrou que denunciou a fraude ao governador Pedro Taques (PSDB), no dia 23 de fevereiro de 2016, por meio de um requerimento, e chegou a cobrar do governo a instauração de um processo administrativo para apurar as suspeitas de irregularidades no Detran. “Quando eu fiz esse requerimento, ele teria que ter aberto um processo administrativo visando a extinção do contrato, é um direito do Estado, e simplesmente ele não fez. E agora vem à imprensa dizer que não sabia da fraude e usa dessas frases...